19/06/2014


Achei melhor ficar quieta. Falar não adiantaria nada. As vezes as palavras só atrapalham, são mal colocadas em frases mal formuladas.. E aí já viu. Evitei qualquer contato em que a minha razão deixasse lugar para o coração, porque sei que ele anda ansiosamente querendo sentir muito e viver além de tudo. E assim ele mandaria as palavras demonstrarem o que se esconde em um lugar bem ao fundo, um lugar que é só meu e que não quero dividir com ninguém. Deixa ali.. Algumas coisas são melhores quando se mostram subentendidas. As vezes tão ambíguas que a risada sai sozinha.. E geralmente gera medo, porque soam irônicas e sarcásticas.Vem de mansinho, e quando vê já foi dito tudo. Tudo que o coração queria dizer e não podia. Não podia porque eu gosto de mistério e de frases tímidas. Gosto daquelas conversas que nos fazem pensar e pensar e pensar depois. Gosto daquilo que fica martelando na cabeça. Porque isso marca, e eu gosto do que deixa suas pegadas. Porém o problema de tudo isso é que a impulsividade toma conta. E nos faz um bem quando o sentimento precisa ser dito, e esta engasgado.. No finalzinho da garganta. Ai libera a palavra, deixa o coração falar.. Nem pensa, nem analisa, nem nada: deixa fluir..

Nenhum comentário:

Postar um comentário